Pirenópolis em quarentena. Cidade é fechada como medida de segurança no combate ao Coronavírus.

Pirenópolis em quarentena. Cidade é fechada como medida de segurança no combate ao Coronavírus.

O município de Pirenópolis em Goiás recebe, em média, cerca de um milhão e meio entre turistas e visitantes na cidade, anualmente. E agora, a cidade se vê diante de apuros, em época de controle e erradicação do vírus Covid-19. Por ordem da Prefeitura, não se pode vir à cidade, uma vez que esta se encontra fechada para aqueles que aqui não residem.

Mas a pequena Piri precisou tomar medidas drásticas para cuidar de seus cidadãos, mais que de seus artefatos turísticos, que sempre estarão lá esperando pelos visitantes, mas agora, a maior preocupação da população de Pirenópolis e da Prefeitura da cidade são os moradores que, em maior parte, são idosos e pessoas do grupo de risco.

Pensando nisto, a Prefeitura da cidade publicou um decreto, no sábado (21), estabelecendo a proibição da entrada de qualquer pessoa que não seja um morador oficial da cidade, exigindo a comprovação de moradia por meio de comprovantes de água, energia, registro do imóvel ou carnê do IPTU, como consta no decreto publicado e também nas redes sociais do Prefeito da cidade, João Cabral.

A medida se deu pela suspeita de duas pessoas que residem na cidade estarem com a doença do Covid-19. Os testes já foram feitos, e segundo resultados do LACEN/GO — Laboratório Central de Saúde - a cidade não teve nenhum caso confirmado até a publicação desta matéria.

“A prefeitura tomou tal medida, em preocupação absoluta com a saúde dos pirenopolinos, pois a pandemia, por onde tem passado, vem deixando muitos doentes”, informou um comunicado registrado pela administração local.

Nem todos sabem, mas a querida Piri, como é carinhosamente chamada pelos turistas, conta com pouco mais de 24 mil habitantes. A cidade é tombada, por sua importância histórica, pelo Patrimônio Nacional, por manter o aspecto original da colonização portuguesa por toda a sua parte histórica. Por outro lado, também foi reconhecida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) como a capital nacional da prata, pela produção artesanal de jóias neste material.

Texto de Hérica Marissa.

Deixe seu comentário!