Pesquisa afirma: Viajar deixa as pessoas muito mais felizes do que os bens materiais

Todos temos muitos planos na vida e, na sociedade que vivemos, mas para realizá-los geralmente precisa de dinheiro. Guardar dinheiro para trocar de carro, reformar a casa ou mesmo comprar móveis novos, ou gastar o dinheiro com uma grande viagem nas próximas férias. Bom, o termo ‘gastar’ não deveria ser usado. Afinal, viajar é sinônimo de investir em si mesmo.

O estudo, que durou quase duas décadas, feito pelos psicólogos Thomas Gilovich e Leaf Van Boven revelou que as experiências individuais que temos quando viajamos ultrapassa, de sobra, as coisas que compramos ou adquirimos alguma coisa – e nós concordamos com esta afirmação.

Thomas Gilovich ainda cita cinco razões para esse fato, são elas:

É muito difícil compararmos viagens, ao contrário de coisas.

Comparar experiências com bens materiais é uma tarefa complicada, mas neste quesito ousamos dizer que as viagens trazem mais benefícios duradouros do que objetos, pois nos lembramos das vivências por muito mais tempo, já que nenhuma viagem é igual a outra, e “enjoamos” das coisas mais rápido.

Viajar aproxima as pessoas, as coisas nem sempre.

Independentemente se viajamos sozinhos ou acompanhados, sempre nos relacionamos mais com as outras pessoas no local em que estamos. Já no caso da aquisição de algum bem, isso nem sempre une as pessoas, até porque elas podem simplesmente comprar um artigo igual ao seu.

Viajar abre a mente e muda nossa concepção de mundo.

Ter novas vivências já é motivo suficiente para considerarmos uma viagem uma ótima alternativa para repensarmos a vida. O contato com diferentes culturas, línguas, costumes, paisagens e pontos de vista nos faz mudar alguns conceitos que carregamos por muito tempo. Uma viagem ajuda a se libertar de vícios e comportamentos acomodados. As coisas não nos oferecem essa mesma perspectiva.

Aprendemos a cultivar o desapego.

Para quem está vivendo um momento difícil ou quer apenas sair da rotina, fazer uma viagem é uma ótima alternativa para se “refazer”. O costume que algumas pessoas têm de esquecer os problemas comprando em um shopping center não resolve o conflito, apenas vai amenizá-lo por um curto período de tempo. Além disso, em uma viagem aprendemos a viver somente com o necessário, sejam sentimentos ou objetos.

Você é daqueles que fazem coleções de coisas que não vai usar? Que tal rever os seus conceitos e colocar o pé na estrada?

O Charmosa separou bons motivos para que você passe suas férias em Pirenópolis, clique aqui e confira

Deixe seu comentário!